01/06/2017

Resíduo sólidos industriais: da problemática à solução para o futuro sustentável em nosso país

As tecnologias “waste to energy” podem favorecer o desenvolvimento econômico em nosso país por meio do aproveitamento energético de resíduos sólidos para a geração de energia elétrica e outros fins na indústria.

A progressiva diminuição dos recursos naturais, causada principalmente pelo aumento da produtividade industrial, alerta aos profissionais de diversas áreas ao redor do mundo no que diz respeito às fontes energéticas disponíveis e sua capacidade de acompanhar a potencialidade produtiva existente nos dias de hoje.

O setor industrial destaca-se como maior consumidor de energia em nosso país, sendo responsável por 36,7% de toda energia elétrica utilizada em território nacional, considerando que a maior parte dessa eletricidade é proveniente da rede pública. Esse mesmo setor desperdiça o potencial energético associado a mais de 97,6 milhões de toneladas de Resíduos Sólidos por ano.

Qual é a nossa responsabilidade acerca da geração e disposição dos resíduos, principalmente no que diz respeito aos efeitos e consequências sobre o meio ambiente, e também as questões econômicas e sociais para o futuro sustentável de nosso país?

Na esfera ambiental, os danos causados pela destinação inadequada dos Resíduos Sólidos são significativos, principalmente no que diz respeito à contaminação do solo, água e os prejuízos à saúde humana.

Sob o ponto de vista tecnológico, é evidente que esse cenário vai além de uma problemática ambiental, mas representa uma gama de possíveis soluções sustentáveis, visto que os Resíduos Sólidos podem ser considerados um recurso produtivo e uma fonte de energia em potencial para o país.

Nesse sentido, as equipes técnicas da empresa - por meio da área de Manutenção, Produção, Qualidade e Meio Ambiente - devem incentivar a utilização de tecnologias favoráveis ao desenvolvimento econômico e social em nosso país.

As tecnologias chamadas “waste to energy”, como a incineração, pirólise, gaseificação e outras, são capazes de reduzir massa e volume dos resíduos provenientes dos diversos segmentos, tais como: indústrias de alimentos, papel e celulose, processamento de grãos, entre outras, e produzir energia térmica, elétrica ou mecânica.

Como exemplo, o processo de gaseificação destaca-se principalmente pela alta eficiência energética, 30% mais eficiente que o processo de incineração, e capacidade de reduzir o volume de resíduos sólidos em até 90%, para a geração do gás de síntese, principal produto da gaseificação.

Se fosse adotada pelo setor industrial em nosso país, a gaseificação seria capaz de substituir a energia proveniente dos derivados de petróleo e gás natural, diminuindo significativamente as emissões provenientes dos processos tradicionais e as respectivas consequências ambientais.

Para isso, é necessário avaliar o potencial energético e técnico do aproveitamento dos resíduos sólidos nas empresas, a fim de favorecer o setor energético brasileiro e consequentemente reduzir os custos relacionados aos mesmos.

Para saber mais sobre as questões que envolvem esse tipo de projeto, entre em contato com a nossa empresa e saiba como podemos te ajudar: http://apeck.com.br/contato

 

Compartilhe com seus amigos

Página anterior

APECK Consultoria de Resultados Industriais. Todos os direitos reservados.

Clickweb Agência Digital